quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Gravidez de mês a mês

1º mês

1ª a 4ª semana
O óvulo fertilizado subdivide-se em diversas células, ao mesmo tempo que avança pela trompa de Falópio. Ao chegar à cavidade do útero (por volta do quarto dia após a fertilização) é já uma pequena bola (ainda não visível a olho nu), constituída por cerca de 100 células. Neste período, o ovo vai-se desenvolvendo até atingir perto de 0,3 cm de comprimento.
5ª a 6ª semana
O embrião flutua no saco de líquido e terá quase 1 cm. A cabeça começou a ganhar forma e nas suas quatro concavidades aparecerão, mais tarde, as orelhas e os olhos. Quatro pequenos cotos formarão os membros.
Desenvolve-se a barriga e o peito e começa a constituir-se o coração e o sistema circulatório.

A menstruação está atrasada há mais de duas semanas, os seios estão inchados, os mamilos mais sensíveis e com uma tonalidade mais escura. Surgem as náuseas e os vômitos, possivelmente um sinal da presença hormonal presente na gravidez - a gonadotrofina coriónica.
Outros sintomas vão se juntando a estes: um aumento da circulação sanguínea, aumento dos batimentos cardíacos, baixa da tensão arterial e uma produção aumentada de progesterona. Toda esta série de modificações trazem um aumento de cansaço e um sono quase incontrolável. Além da frequente azia, existe um aumento da vontade de urinar e com bastante frequência.
Para confirmar a gravidez, o médico faz um exame ginecológico. Um teste laboratorial verifica a dosagem, na urina ou sangue, da hormona Beta HCG. Se o resultado for positivo, então a futura mãe está de parabéns: um bebê vem a caminho e com ele, muitas mudanças na vida do casal.

Orientações:
- Para aliviar os enjôos, chupe gelo, limão ou sumo de hortelã.
- O cigarro está proibido e o consumo de álcool restrito durante toda a gravidez.
- Não tome qualquer medicamento nem faça radiografias sem orientação do seu médico assistente.
- Consuma mais alimentos ricos em ácido fólico, como o feijão, grão-de-bico, lentilha, espinafre, brócolos, couve-flor, repolho cru, cenoura, fígado, levedo de cerveja, pão integral, laranja e banana. Ajudam a prevenir anomalias cardíacas, malformações e alterações congênitas.


2º - mês

7ª semana
Com cerca de 1,3 cm, o embrião tem a cabeça inclinada sobre o peito e o rosto está já a ganhar forma. Os braços e as pernas são agora mais visíveis. O coração começa a desempenhar a sua função. O bebê já possui intestinos, rins, fígado, pulmões. Em formação estão os órgãos sexuais, as células ósseas e o sistema nervoso.
8ª semana
O embrião continua a crescer até perto dos 3 cm, sendo agora chamado de feto. O rosto já é mais visível, a língua já está formada e as partes internas das orelhas estão a tomar forma. As pernas e os braços estão agora mais compridos e têm os dedos em fase final de formação. Já se distinguem os ombros, as ancas, os cotovelos e os joelhos. Os órgãos internos estão quase todos desenvolvidos. O bebê mexe-se bastante, apesar de a mãe não sentir.
12ª semana
Mede agora cerca de 5 a 6,5 cm e pesa perto de 18 gr. Tem os órgãos internos formados, estando parte deles em funcionamento. O alimento e o oxigênio são-lhe levados pelo cordão umbilical, que se encontra ligado ao umbigo e a placenta. O bebê mexe os músculos da boca e já consegue engolir. As pálpebras estão formadas, assim como os lóbulos das orelhas.
Os dedos já abrem e fecham e começam a aparecer as unhas. O bebê mexe-se cada vez mais, dado que os músculos se desenvolvem com rapidez.

O índice mais alto de progesterona influi diretamente nos movimentos dos intestinos, causando a prisão de ventre que, nalguns casos, se prolonga até o final da gestação.
Aumentam as células produtoras de leite e os canais que o transportam até aos mamilos. As mamas crescem, ficam muito mais sensíveis e com a temperatura elevada, devido ao maior fluxo sanguíneo por toda a região; o próprio organismo começa a preparar os seios para a amamentação.
O corpo ganha formas arredondadas. A essa altura, a grávida já deve ter engordado cerca de dois quilos; a média ideal é de 800g a 1kg por mês.
Na visita pré-natal, o seu médico assistente vai pedir os seguintes exames: urina, hemograma completo, creatinina, uricémia, grupo sanguíneo e factor Rh, HIV, glicemia de jejum (diabetes), reação sorológica para citomegalovírus, hepatite, sífilis, rubéola e toxoplasmose, e a primeira ecografia.

Orientações:
- Adote um esquema alimentar equilibrado, que garanta os nutrientes necessários para uma gestação saudável.
- Intestino preso? Utilize mais alimentos como germe de trigo, ameixa, aveia e os mais ricos em fibra no geral.
- Beba, pelo menos, dois litros de líquidos por dia, entre sucos, vitaminas e água. Ajuda a evitar os inchaços nos dedos e tornozelos, causados pelo mau funcionamento dos rins.
- Cuide da beleza: hidrate a pele da barriga, dos seios, das coxas e da face para prevenir a formação de estrias. No Verão, não saia de casa sem usar um protetor solar: na gravidez, a pele fica mais sujeita ao aparecimento de sardas e manchas escuras.


3º - mês

O bebê mede 16 cm e pesa 135 g. Está quase formado e a ecografia já é capaz de identificar o seu sexo. Nesta fase, começam a desenvolver-se os ossos, estando já formadas as articulações dos braços e das pernas. O bebê já tem pescoço e crescem-lhe agora as pestanas e as sobrancelhas, bem como uma camada de penugem fina sobre a pele. O peito mostra sinais respiratórios. Com um aparelho de ultra-som, o médico já consegue ouvir o seu ritmo cardíaco. O bebê mexe-se muito, sem que a mãe o sinta, e crescerá bastante ao longo deste mês.
Tonturas, palpitações e taquicardia são comuns nesta fase; efetivamente, há um litro e meio a mais de sangue a circular pelo seu corpo, percorrendo um trajeto maior, para nutrir e alimentar o feto e a placenta.

Por causa disso, o coração passa a bombear mais rapidamente, o fluxo sanguíneo em direção ao cérebro é reduzido e a tensão arterial baixa; algumas senhoras grávidas sentem cãibras, principalmente à noite.
E se for uma gravidez em idade superior a 35 anos?
É importante, então, vários estudos desde o exame da biópsia do vilo-corial, para detectar o risco de doenças cromosômicas ou ligadas ao tubo neural.
A salivação aumenta, torna-se mais ácida e as gengivas sangram com facilidade, exigindo uma higiene oral cuidadosa; as veias, mais dilatadas, podem provocar o aparecimento de varizes e hemorróidas.

Orientações:
- Aumente o consumo de fígado, rins, ovos, trigo integral, ameixas, uvas e vegetais verdes; o organismo na gravidez tem uma necessidade aumentada de alimentos ricos em ferro.
- Contra as cãibras, estenda as pernas e flexione os tornozelos e dedos dos pés para cima, em direção ao joelho.
- Uma pitada de sal, por baixo da língua, ajuda a elevar a tensão e alivia a tontura.
- Comece a preparar os seios para a amamentação; quando se enxugar, após o banho, fricione os mamilos com a toalha: fortalece a pele e evita as rachaduras nos bicos. Sol direto, sempre que possível, também ajuda.


4º - mês

O bebê mede 25 cm e pesa 340 g. Começa a ter os primeiros cabelos. Forma-se uma substância protetora da pele do bebê no útero - o vérnix. Ao mesmo tempo, o sangue da mãe fornece substâncias que lhe dão resistência a certas doenças nas primeiras semanas de vida. O bebê reage agora aos ruídos exteriores e movimenta-se com frequência, apesar de reservar alguns períodos ao descanso.
Os enjôos passaram e o risco de aborto também; mas tantas mudanças no corpo, em simultâneo com as alterações hormonais, modificam a estabilidade emocional; a senhora grávida sente-se mais insegura, angustiada, e com medos; passa do choro ao riso sem motivo aparente.

É normal, também, que o desejo sexual se altere, para mais ou para menos; as causas podem ter uma origem puramente biológica ou estarem associadas a um medo inconsciente de ferir o bebê durante o ato sexual.
Além dos mamilos, a gestante pode notar um escurecimento da pele tambem na região genital, nas axilas, em sinais e cicatrizes; Não é de assustar; tal acontece por causa do excesso de produção de melanina. Algumas mulheres apresentam, ainda, manchas escuras no rosto.
O médico assistente vai pedir novas análises nesse período; como prevenção, e se a idade for superior a mais de 35 anos ou já é mãe de uma criança com síndrome de Down, terá de ser efetuado o exame da amniocentese, para garantir se o feto sofre ou não de alguma anomalia genética.

Orientações:
- Os exercícios físicos são importantíssimos para o bem-estar geral e vão ajudar muito no momento do parto; há que dar preferência às caminhadas, natação, hidroginástica ou até mesmo o ioga.
- Nalguns casos mais específicos e especiais um curso de preparação de parto e cuidados com o bebê é aconselhável: além de efetuar ginástica específica, sempre se conhecem outras grávidas, onde se trocam dúvidas, medos e experiências comuns.
- Converse com o companheiro sobre a vida sexual; juntos, encontrarão as posições e a frequência mais indicada para estes meses tão especiais.


5º - mês

O bebê mede agora 33 cm e pesa 570 gr. Começam a formar-se as primeiras glândulas sudoríparas e os músculos encontram-se já em atividade intensa. A pele torna-se mais espessa, mas o bebê está ainda muito magro, pois não existe ainda acumulação de gordura. Já ouve a voz da mãe e sobressalta-se com ruídos repentinos. Também já faz algumas expressões faciais. De vez em quando dá socos, pontapés e cambalhotas e pode ter soluços e tosse.
A secreção vaginal aumenta e está mais ácida, criando um ambiente propício aos fungos e infecções urinárias; sintomas como ardor ao urinar e prurido ou coceira no trato urogenital devem ser transmitidos ao médico.

As alterações no metabolismo fazem surgir os chamados desejos, pela própria carência de determinadas substâncias no organismo; nalguns alguns casos, podem estar ligados a fatores emocionais, quando a mulher procura uma compensação na comida.
A pele e os cabelos estão diferentes: secos ou oleosos demais; o problema resolve-se, comprando produtos específicos, de preferência à base de compostos naturais.
Novidades na ecografia: além de acompanhar o desenvolvimento da gravidez, por vezes, já é possível saber o sexo do bebê.

Orientações:
- Há que ter gosto no guarda-roupa e nos cuidados com a aparência; há uma sensação de bem estar e a sensação de estar bonita é fundamental, neste momento de tantas transformações.
- Atenção à forma: nada de exagero nos doces, condimentos, massas ou sal, mesmo quando a vontade se torna incontrolável.
- Não é altura boa para se apanharem gripes ou de se contrair qualquer tipo de vírus; evitar choques térmicos, correntes de ar e ambientes fechados, com muita gente e cigarro.


6º mês

O bebê mede 37 cm e pesa cerca de 1 kg. Começa agora a acumular alguma gordura. Os pulmões encontram-se na fase final de desenvolvimento. Como possui imensas papilas gustativas, o seu gosto é bastante apurado. A parte do cérebro responsável pelo raciocínio está bastante desenvolvida e, portanto, já reage à dor como um bebê nascido. A audição é quase perfeita e os olhos já se abrem.

Não estranhe alguns desconfortos normais nesta fase; as costas doem, estão sobrecarregadas pelo peso da barriga e pelas articulações da bacia que se vão afrouxando para facilitar o parto. Há uma continuidade da necessidade de urinar a todo o momento; Mas, agora porque a cabeça do bebê passa a comprimir a bexiga para baixo, diminuindo a capacidade de segurar a vontade.
A temperatura do corpo está mais elevada, causando uma transpiração excessiva; é hora de aumentar o consumo de líquidos e procurar ambientes não muito aquecidos.
Há um grande cansaço: reservar algum tempo após o almoço ou no final da tarde, com uma boa soneca para recompor as energias.
Há que começar a pensar na decoração do quarto e no enxoval do bebê. Existem casas comerciais hoje na cidade já muito específicas para este tipo de escolha ou orientação. Atenção à estação do ano em que o bebê vai nascer, para evitar comprar peças que ele nunca chegará a usar. Não esquecer de preparar a malinha do bebê para a maternidade.

Orientações:
- Não diminuir a quantidade de líquidos para urinar menos; evitar, também não urinar, quando sentir vontade; daqui em diante, não esquecer de se acompanhar de lenços de papel na bolsa, para as possíveis emergências.
- Há que aumentar o consumo de cálcio, que fortalece os ossos e dentes, quer da grávida, quer do bebê.
- Saltos médios, sentar-se com a coluna reta, dormir num colchão mais duro e não carregar pesos ajudam a aliviar as dores nas costas.



7º - mês

O bebê mede 40,5 cm e pesa 1,6 kg. Já está completamente formado e a sua cabeça está mais proporcional ao corpo. Nesta fase, começará a engordar um pouco mais. Já distingue a luz da escuridão. É provável que já esteja de cabeça para baixo.

O organismo retêm mais líquido, a circulação não flui como dantes; resultado: pernas, tornozelos e pés inchados.
O útero bastante aumentado de volume pressiona o diafragma, causando falta de ar; a azia volta, e então podem sentir-se cãibras, principalmente à noite.
Os desconfortos são muitos, mas a barriga enorme anuncia que o bebê está já a chegar.
É o momento ideal também para completar, o enxoval do bebê.
Há que redobrar a atenção na condução: os reflexos estão mais lentos; evitar viajar de avião, a não ser que haja necessidade imperial.
Neste mês, será efetuada a última ecografia que, além de avaliar as condições da placenta, vai confirmar a posição do bebé para o parto.

Orientações:
- Contra os inchaços, diminuir a quantidade de sal na comida, e todas as noites, antes de dormir, mergulhar os pés numa bacia de água quente com sal. O alívio é imediato.
- Se existir tensão arterial elevada e houver a formação de edemas (inchaços), procurar imediatamente o médico.
- Para diminuir a sensação de peso causada pelas varizes, deitar sempre com as pernas mais elevadas que a cabeça.
- Incluir pacotes de fraldas descartáveis na lista da malinha do bebê; elas serão muito úteis, principalmente nos primeiros meses.


8º - mês

O bebê mede 46 cm e pesa 2,5 kg. A cabeça deverá estar já na cavidade pélvica (nas mulheres que já tiveram filhos, este processo poderá atrasar-se até ao início das primeiras contrações). Ocupa todo o espaço do útero e dá pontapés e socos. A sua pele está agora mais rosada e o cabelo pode ter até 5 cm de comprimento. Está quase pronto a nascer. Aliás, se nascesse com este tempo, teria boas capacidades de sobrevivência

Maçãs da face mais redondas, seios encaroçados e muitas dores nas costas.
As pernas também estão pesadas e há tem dificuldades para se sentar ou levantar.
Ao deitar de barriga para cima, a sensação é de falta de ar. Há que ter calma e paciência pois em breve tais sintomas vão desaparecer e o bebê estará finalmente cá fora.
Mais do que nunca, é preciso aproveitar todo o tempo livre para relaxar: ir ao cinema, visitar uma amiga, ficar em casa a ler ou distraindo-se na televisão; Sem deixar de lado as medidas práticas, como passar as roupinhas do bebê e arrumar as malas para a maternidade.
É importante também, agora, escolher, junto do médico assistente e do obstetra, o tipo de parto mais indicado, decidir sobre o Hospital ou Casa de Saúde para onde vai e ter conhecimento dos seus direitos, como a licença-maternidade, por exemplo.

Orientações:
- Deitar-se virada para o lado esquerdo melhora a circulação e a respiração; experimentar com um travesseiro extra que pode servir de apoio.
- A vida sexual não precisa ser interrompida, a não ser por recomendação médica; basta encontrar as posições mais confortáveis.
- Conversar com o médico obstetra sobre o tipo de anestesia que ele vai utilizar, caso seja um parto que a necessite, esclarecendo os antecedentes pessoais e familiares de reações alérgicas a qualquer medicamento.
- Manter de perto e ao alcance de todos os telefones de familiares, da ambulância, da maternidade ou do obstetra. Ter muita atenção, também, ao tempo que leva a chegar de casa à maternidade.


9º - mês

O bebê mede 51 cm e pesa 3,4 kg. Está preparado para nascer.
Todo o corpo pesa, há dificuldades na locomoção e movimentos, mas há que insistir nas caminhadas e nos exercícios de respiração e relaxamento. As dores nas costas, a falta de posição para dormir e a ansiedade impedem um sono tranquilo e estável.
Nestas últimas semanas, as visitas ao médico passam a ser semanais; é o momento de esclarecer todas as dúvidas que ainda existam, e escolher, definitivamente o tipo de parto a ser feito.

Mais do que nunca, ficar atenta aos sinais de alarme:
Um sangramento nesta altura, pode significar o deslocamento prévio da placenta, ou seja, a sua separação do útero antes da hora do parto, e que vai deixa o bebê sem oxigênio e nutrientes; Caso aconteça, correr imediatamente para a maternidade.
Final do nono mês: a barriga desceu e as contracções, que começaram lá pela 28ª semana, intensificam-se e chegam em intervalos cada vez menores; quando surgirem a cada 20
minutos, é hora de seguir para a maternidade, com ou sem o rompimento da bolsa das águas. Em breve, o bebê irá nascer. Para a alegria de toda a família.

Orientações:
- Um banho morno, de preferência de banheira, e um chá de camomila ou tília, antes de se deitar, ajudam a relaxar e a dormir melhor.
- Abasteçer a despensa para, tão cedo, não pensar em supermercados e compras. Não são horas de carregar sacos ou empurrar carrinhos com abastecimentos.
- Passar uma tarde no salão de beleza e cabeleireira; cortar os cabelos, acertar as sobrancelhas, cuidar das mãos e dos pés e porque não, alguma depilação a fazer? Tudo para receber confortavelmente e com boa aparência o tão desejado bebê.

Parabéns Mamãe!!!

Um comentário:

trapos e companhia disse...

Olá, gostava de convidar-te a conhecer o meu blog.
Vendo roupa, malas, colares, aneis, etc.....
Vendo tudo o que uma mulher gosta.
http://trapos-companhia.blogspot.com/